20 de mai de 2014

Naughty Dog diz que "portar The Last of Us para o PS4 foi um inferno"


Criar jogos nem sempre é uma tarefa fácil, ainda mais quando as plataformas trazem diferentes arquiteturas para dificultar o trabalho na hora de criar várias versões. Foi o que aconteceu com a equipe da Naughty Dog ao transportar The Last of Us do PlayStation 3 para o PlayStation 4 – uma tarefa tão complicada que o diretor Neil Druckmann citou-a em entrevista para a EDGE como um verdadeiro “inferno” para os arquitetos do estúdio.

Druckmann comentou algumas das dificuldades que a equipe sofreu durante o processo. “Estes engenheiros são alguns dos melhores da indústria e eles otimizaram muito o jogo para o processamento do PlayStation 3. Ele foi otimizado até em nível binário, mas depois de transferir tudo para o PS4 eles precisaram voltar ao mesmo nível para ter certeza que os sistemas do jogo estivessem intactos para só depois otimizá-los."

Ele ainda citou os cuidados na hora de levar o título para o PlayStation 4. “Não consigo descrever o quão difícil foi essa tarefa. Desde que o jogo esteja rodando bem, colocamos as versões lado a lado para ter certeza que não estragamos alguma coisa no processo, como física alterada ou luz sendo deslocada, e de repente você tem uma visão drasticamente diferente. Isso não é apenas ‘melhorar’, é diferente. Queríamos permanecer fiéis enquanto fazíamos algo melhor.”

As cenas cinematográficas de The Last of Us serão rodadas em 1080p e 60 frames por segundo, mas tudo foi renderizado a partir do zero para estar de acordo com o novo console da Sony.

The Last of Us: Remastered é planejado para chegar ainda em 2014, perto do final do ano. Apesar de se tratar de um versão remasterizada para o PlayStation 4 com todos os DLCs já inclusos, o estúdio está se dedicando tanto no título que o conteúdo quase não coube no Blu-Ray – tudo para manter a experiência de um dos mais premiados jogos de 2013.